Voltar ao topo
TRIBUNAL DE CONTAS s
Busca
Previsão do Tempo
Maceió/AL
Máx. 28° Min. 21°
Redes Sociais
Destaque4
  • Orkut Button Share

Embriaguez é a causa mais frequente de acidentes no trânsito em finais de semana

04 de Julho de 2011 15:05

Sidléia Vasconcelos

Tamanho do texto A+ a-
       
Embriaguez é a causa mais frequente de acidentes no trânsito em finais de semana

Imprudência. Essa é uma das principais causas de acidentes de trânsito. Cerca de 90% dos casos estão relacionados à embriaguez ao volante. A imprudência tem tirado a vida de milhares de brasileiros. Estima-se que no Brasil, mais de 40 mil pessoas perdem a vida anualmente em acidentes dessa natureza. Somente no primeiro trimestre deste ano, Alagoas registrou mais de três mil casos. Em Maceió foram cerca de 2.424 casos, destes 20 morreram após chegar ao hospital. Dos feridos 2.513 são do sexo masculino e a maioria com idade entre 24 e 34 anos. Segundo o delegado titular da Delegacia de Acidentes da Capital, Fernando Tenório, são registrados, em média de 2 a 3 casos de acidentes de trânsito por dia. “No final de semana esse número geralmente aumenta, principalmente em decorrência da embriaguez ao volante, ou seja, cerca de 90% dos casos. Em sua maioria, os casos registrados estão relacionados a motocicletas”, pondera acrescentando que na semana são cerca de dois a três casos com vítima fatal. As vítimas geralmente estão em motos, motonetas e bicicletas. Podemos dizer que de cada 10 acidentes 8 acontecem com veículos de duas rodas. “Cerca dos 70% dos acidentes poderiam ser evitados, se os condutores fossem mais prudentes, principalmente os motociclistas. Quando eles não sofrem, provoca acidente”, enfatizou Fernando. O maior número de acidentes ocorre na Avenida Fernandes Lima e na Via Expressa; geralmente isso ocorre quando o trânsito está mais livre. “Não que em horário de pico não haja incidência, mas quando o trânsito está livre, os condutores, normalmente aumentam a velocidade; é quando acontecem as imprudências”, observa o delegado. A delegacia de acidentes envia, por mês, cerca de 40 inquéritos enviados a 14ª Vara Criminal da Capital Trânsito. “São tantos casos de acidente de trânsito que foi preciso criar uma vara especializada para atender a demanda de processos”, coloca o delegado. Segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (DETRAN-AL) cerca de 82% das vítimas de acidente de trânsito no estado são do sexo masculino. Sendo que a maioria deles acontece na capital, e com pessoas de idade entre 18 e 44 anos. Imprudência As principais imprudências determinantes de acidentes fatais no Brasil são velocidade excessiva, dirigir sob efeito de álcool, distancia insuficiente em relação ao veiculo dianteiro, desrespeito à sinalização e dirigir sob efeito de drogas. Dados No ano passado, somente no Brasil, foram realizadas cerca de 145.920 internações de vítimas dos acidentes no trânsito financiadas pelo SUS, com um custo de aproximadamente R$ 187 milhões. Já em Alagoas, o Hospital Geral do Estado (HGE), registrou 8.170 atendimentos de vítimas desse tipo de acidente. Segundo dados do Ministério da Saúde, a cada 100 mil brasileiros, 76,5 foram internados em 2010 em decorrência de acidentes no trânsito. A maior parte dos acidentes é entre os motociclistas (36,4 por 100 mil) e pedestres (20,5 por 100 mil). Legislação O artigo 302 do código brasileiro de trânsito diz que praticar homicídio culposo na direção de veículo pode ser penalizado com detenção de dois a quatro anos. O Art. 303 diz que praticar lesão corporal culposa na direção de veículo a detenção de seis meses a dois anos. “Quando se trata de dolo, com morte, o caso sai do código de trânsito e vai para o penal. Ou seja, sai da justiça comum e passa para competência do Júri”, ressalta o delegado. Deixar o condutor do veículo, na ocasião do acidente, prestar socorro imediato à vítima, a penas varia de seis meses a um ano de detenção, ou multa, caso o fato não constituir elemento de crime mais grave. Dirigir sob o efeito do álcool, ou seja, embriaguez ao volante a pena varia de seis meses a três anos de detenção, podendo aumentar, dependendo da situação. “A maior parte dos casos estão relacionados à embriaguez ao volante. Inclusive tem uma pessoa aqui na delegacia cumprindo pena alternativa, por dirigir sob o efeito do álcool, sem esta, sem vítimas”, ressalta Fernando. Já para evasão do local do acidente, consta no artigo 305, a pena pode variar de seis meses a um ano de detenção, ou multa.

Comunicar erros nesta notícia
  • Comente essa notícia

  • Comentários:

    H disse em 04/07/2011 as 19:20

    Os casos de embriaguês ao volante são de inteira resposabilidade das autoridades, pois são negligentes na fiscalização, é muito mais fácil você ser autuado por um estacionamento proibido que por embriaguês, mas para combater seria muito fácil, bastaria colocar um viatura policial a 500 metros de um barzinho como o MAIKAI e você teria no mínimo uns 500 casos de embriaguês e direção ao final de uma noite.

    Deixe seu comentário:













Serviços
© Copyright 2011 Alagoas em Tempo Real
VG/Web - Agência Digital