Voltar ao topo
restaurante do bigode s
Busca
Previsão do Tempo
Maceió/AL
Máx. 28° Min. 21°
Redes Sociais
Agricultura
  • Orkut Button Share

Venda de cachaça para os EUA cresce 12,62% em 2012

Reconhecimento da bebida como “genuinamente brasileira” alavanca as exportações

17 de Julho de 2012 18:00

Ministério da Agricultura

Tamanho do texto A+ a-

De janeiro a junho de 2012, o volume de cachaça adquirido pelos Estados Unidos aumentou em 12,62%, se comparado aos primeiros seis meses de 2011. O setor ainda comemora o reconhecimento da bebida pelo país norte-americano como “genuinamente brasileira”, que ocorreu oficialmente durante a visita do presidente  americano Barack Obama ao Brasil, no início de abril, após mais de dez anos de negociações.

Até então, a cachaça brasileira era identificada nos Estados Unidos como Brazilian Rum (rum brasileiro), devido à forma de classificação das bebidas adotadas pela legislação local, que inseria os dois produtos na mesma categoria por utilizarem cana-de-açúcar como matéria-prima. Agora, as bebidas destiladas de cana identificadas como cachaça só podem ser vendidas nos EUA se forem produzidas no Brasil.

O presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cachaça (fórum consultivo ligado ao Ministério da Agricultura), Vicente Bastos Ribeiro, acredita que o fato de o rótulo do destilado brasileiro poder levar o nome de cachaça já representa um indicativo para o crescimento do mercado nos próximos dois anos. “Mesmo com o crescimento da exportação para os Estados Unidos, o valor alcançou pouco mais de US$ 1 milhão neste ano. Em princípio, a mudança é importante para evitar que a cachaça se torne mais uma bebida destilada genérica, como a vodca”, explica.

Exportações
Mesmo com uma capacidade de produção de 1,2 bilhão de litros, menos de 1% da cachaça produzida anualmente é exportada. Mesmo assim, o produto é exportado para mais de 60 países. Entre os principais mercados de destino estão Alemanha, Estados Unidos, Portugal e França.

Em 2011 cerca de 90 empresas exportaram um total 9,80 milhões de litros, gerando uma receita de US$ 17,3 milhões. Desse total, pouco mais de 10% foi vendido para os Estados Unidos

Obtida pela destilação do caldo de cana-de-açúcar fermentado, a cachaça é tradicionalmente usada na elaboração da caipirinha, que virou marca do Brasil no exterior.

Saiba mais
De acordo com dados do setor, a mais brasileira de todas as bebidas é o terceiro maior destilado do mundo, atrás da Vodca e do Soju (destilado originário da Coreia, feito de arroz).

A primeira cachaça foi fabricada oficialmente de 1536. A produção está concentrada em empresas familiares, regionais, e muitas de pequeno porte. Estima-se que existam mais de 30 mil produtores e 4 mil marcas de cachaça no Brasil. As microempresas correspondem a 99% do total de produtores. Suas atividades agropecuárias incluem a produção de milho, feijão, café, e leite, entre outras, e a produção de cachaça.

Depois da cerveja, a cachaça é a segunda bebida alcoólica mais consumida. São Paulo é o maior produtor de cachaça industrial. Minas Gerais é o Estado mais especializado na produção de cachaça artesanal. O setor da cachaça é responsável pela geração de mais de 600 mil empregos diretos e indiretos

Comunicar erros nesta notícia
  • Comente essa notícia

  • Comentários:

    Deixe seu comentário:













Serviços
© Copyright 2011 Alagoas em Tempo Real
VG/Web - Agência Digital